sábado, 27 de janeiro de 2018

Missa no Intereclesial das CEBs (Absurdos Litúrgicos)

A Missa de encerramento do 14º Intereclesial das CEBs em Londrina/PR, foi um verdadeiro show de desprezo litúrgico, a começar pela substituição do pão (hostia) usadas no Rito Romano, por pães 'estranhos' que pareciam de fabricação caseira, difícil até para parti-lo; o vinho consagrado repousando em taça de vidro e em jarras iguais as que são usadas em qualquer refeição comum para tomar água ou suco; a sagrada comunhão foi distribuída em cestos em vez de ambulas dignas. 

Pedimos que todos ajudem para que estes abusos sejam coibidos pela Nunciatura Apostólica:

- Nunciatura Apostólica no Brasil: (61) 3223-0794 e 3223-0916 - E-mail Nunciatura Apostólica no Brasil: nunapost@solar.com.br





Imagens extraídas da página CEBs do Brasil. 

38 comentários:

  1. ESSA GENTE PARECE QUE NAO ACREDITA EM JESUS SACRAMENTADO. ELES TEM RAZAO PORQUE NESSAS CONDICOES JESUS NAO DECERIA NA HOSTIA SAGRADA.ISSO E SOMENTE PAO DURO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dona Irene eles fazem parte da teologia da libertação,não acreditam na natureza divina do Senhor Jesus Cristo.Para eles Jesus Cristo foi apenas um homem revolucionário como qualquer líder político.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. A respeito que pode e não pode na Santa Missam, e da natureza dos Vasos Sagrados, leiam a Redemptionis Sacramentum do Papa João Paulo II.
      http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/ccdds/documents/rc_con_ccdds_doc_20040423_redemptionis-sacramentum_po.html

      Excluir
    4. Meus irmãos/as me respondem uma coisa? Qual foi o pão que Jesus repartiu e disse ser seu corpo na última ceia? Quais os "vasilhames" que usou?
      Pensem e vejam que esses objetos litúrgicos e a matéria do pão utilizado são muito mais próximos dos utilizados por Jesus do que os habitualmente utilizados nas celebrações eucaristicas.

      Excluir
  2. PARECE QUE ESTAMOS CHEGANDO NO FIM DA EUCARISTIA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jamais! Poderemos ter a perca da fé de muitos, inclusive do clero. Mas terá um pequeno grupo sempre fiel a Nosso Senhor. Esta é condição atual para crermos cada vez mais nas suas palavras...

      Excluir
  3. E alguém acha que na época de Jesus havia o pão eucarístico como temos hoje? Claro que não!!!! Jesus desce no pão duro, no pão mole...desce ontem há fé!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que as questões relacionadas a fé do homem estão além das normas da Igreja, contudo, argumentos como o na época de Jesus era pão duro não é válido, pois na época de Jesus os seus seguidores e ele inclusive viviam sendo perseguidos e mesmo assim eles se preocupavam em preparar o lugar onde se encontravam para a partilha do pão; para que dessa forma tudo aquilo que fosse oferecido a Deus o fosse de forma digna e em um lugar digno. E outra, naquela época não havia a organização e as normas para orientarem os fies como se há hoje, e enquanto o primaz de toda Santa Sé disser que se deve celebrar a eucaristia de acordo com aquilo que ordena a sagrada liturgia, seja o bispo ou padre que for sujeito e submisso ao mesmo pela obediência ao representante de Cristo e sucessor de Pedro na Terra.

      Excluir
    2. Há muitos católicos que, enganados pelas promessas de líderes comunistas, ou seduzidos pelo desejo de reformas sociais, favorecem o comunismo sem a adoção de sua doutrina fundamental. Estes, por isso, não incorrem em excomunhão. Mas a Santa Sé confronta-os com sua grave responsabilidade pelo apoio dado por eles aos inimigos obstinados da religião cristã, e com o perigo de envenenar suas próprias mentes com as idéias falsas continuamente espalhadas pela imprensa comunista. E é o que estamos vendo em Londrina.

      Traduzido a partir do L'Osservatore Romano, 27 de Julho de 1949

      Excluir
    3. São hereges, mas Deus ta vendo. Hão de pagar pela profanação ao sagrado, assim como os filhos de Araão, sumo sacerdote levita, irmão de Moisés, quando estes profanaram o tabernáculo no antigo testamento.

      Excluir
  4. Belíssima resposta Luiz Felipe Silva...nao teria melhor nesse momento....abraco e paz....

    ResponderExcluir
  5. O clero passou dos limites. Proibe a Arquidiocese de Londrina passeio Santissimo, transfere todos os padres , pior ainda passar a mao na cabeça o Papa Francisco a Cebs/CNN(mae criadora do PT). Lamentavel.

    Triunfe logo Imaculado Coração de Maria.

    ResponderExcluir
  6. Isso tem que acabar. A Santa Eucaristia não pode ser tratada assim.

    ResponderExcluir
  7. Vão denunciar o quê será? O autor do texto conhece a Instrução Geral do Missal Romano? É bom dar uma olhadinha. Vai se surpreender com a besteira que escreveu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sugiro que leia o documento papal redemptionis sacramentum de São João Paulo II, ele trata de tudo que é proibido na Santa Missa, e de como deve ser os vasos sagrados.
      http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/ccdds/documents/rc_con_ccdds_doc_20040423_redemptionis-sacramentum_po.html

      Excluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sugiro que vossa reverência leia o documento Papal Redemptionis Sacramentum, este sim diz o que pode e o que não pode na liturgia.

      http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/ccdds/documents/rc_con_ccdds_doc_20040423_redemptionis-sacramentum_po.html

      Excluir
    2. Caríssimo Frei Abreu
      Paz e Bem!

      Gostaria de colaborar com o debate dizendo o seguinte: Há sim orientação da Santa Sé quanto ao NÃO USO e confecção de cálices de vidro para a Celebração Eucarística. A Instrução Redemptionis Sacramentum, Cap.V, Nº3, §117 diz claramente, entre outras coisas: "reprove-se qualquer uso, para a celebração da Missa, de vasos comuns ou de escasso valor, no que se refere à qualidade, ou carentes de todo valor artístico, ou simples recipientes, ou outros vasos de cristal, argila, porcelana e outros materiais que se quebram facilmente. Isto vale também para os metais e outros materiais, que se corroem (oxidam) facilmente". Apesar de ser relativamente recente(2004), esta Instrução infelizmente é pouco conhecida e divulgada, até mesmo por aqueles que deveriam, por dever de ofício, tê-la em alta conta.
      Chama a atenção, no Documento, um dos perigos a evitar, segundo a Instrução:"o perigo de enfraquecer, aos olhos dos fiéis, a doutrina da presença real de Cristo nas espécies eucarísticas", e penso ser este o motivo principal dos debates aqui, além de não se prestar ao Senhor a devida honra, com o uso de vasos não considerados nobres, conforme cita o Documento.
      Espero ter colaborado na atualização das informações e no esclarecimento e fortalecimento da fé de todos, fazendo votos de que, a cada dia, o Senhor seja mais conhecido e amado, e seu Mistério Eucarístico melhor e mais dignamente celebrado.
      Fraternalmente
      Ir. João Batista FPSS.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A minha questão é: De onde surgem as CEB's? Qual é a ideologia que as fundamenta? Argumentar sobre o restante é perda de tempo pois a raiz do 'movimento' é uma ideologia que propõe a destruição da religião.

      Sobre as CEB's permanecerem vivas, deixemos que o Tempo seja o juiz da questão e que os cristãos dos próximo séculos sejam testemunhas deste resultado: O que é obra de Deus permanece, o que não é perecerá.

      Excluir
    2. caro frei td bem mais o sr esta falando igual os comunista " palavras de ódio " tds estão com esse discurso usando a mesma frase " palavras de ódio " então

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Tantas coisas que deveriam mudar na Igreja Católica(falo isso porque sou católico) e estão se preocupando com uma simbologia utilizada em evento grandioso como o Intereclesial daa CEBS.Antes de apontarem o dedo para os verdadeiros católicos que fazem a Igreja ser viva até hoje revejam o conceito de vocês sobre a Teologia da Libertação...Cebs é vida...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "estão se preocupando com uma simbologia utilizada"????
      Se para você os elementos que serão consagrados são apenas "simbologia", então deveria você rever seu conceito sobre Eucaristia e sobre dizer que é católico. Nunca na história da Igreja, a sã doutrina aceitou que seja apenas "simbologia". Ao contrário, a Igreja sempre combateu veementemente que o pão e o vinho "eucaristizados" são verdadeiramente presença de todo o Cristo (corpo, sangue, alma e divindade). Fora disso é estar fora do que a Igreja é e tem obrigação de guardar e ensinar. Ninguém é obrigado a ser Igreja. Mas não façamos dela o que ela não é.

      Excluir
  15. Nossa Senhora e outros santos e beatos já nos haviam avisado disso. Devemos rezar. O diabo sabe que não lhe resta muito tempo.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir